domingo, julho 16, 2006

No som da vitrola vindo de dentro da sala: Nat King Cole - Unforgettable.
Além de uma dança, aquela cena toda era uma esperança de que quando a música acabasse e a agulha se separasse do vinil as coisas iriam se resolver como num passe de mágica.
- Fácil assim. - ela pensou.
No fundo sabia que aquilo tudo de fácil não tinha nada e sentiu uma queimadinha de ironia na sua língua.
Mas e daí? A luz do luar refletindo na varanda estava agradável e o vinho do jantar tinha lhe dado um fogo imenso.
"A única coisa que podia fazer era fechar os olhos e desejar que a música não acabasse nunca.¹"

E Cole soprando na noite...


¹ - Anos Incríveis

6 comentários:

luiz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
luiz disse...

Acho que só o Frank mesmo poderia fazer a música jamais acabar...
A aquele contato durante a dança era macio e intenso. Deve ser por isso que o conforto da última dança não deveria acabar.
=)

marmitón disse...

não foi essa música que o jack e a otra muié cantaram no último episódio do will and grace? iaheiaheai
HOJE E GENTE VAI VIAJA \o/

bastante força, meus parabéns.

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

Anônimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»