terça-feira, setembro 23, 2008

Silly girl

É incrível a minha capacidade de ficar chateada com coisas aparentemente sem importância, como aconteceu hoje.
Sábado vai rolar a Super Revisão do Positivo, lá no Teatro Positivo (que é lindo). Super Revisão é uma parada que acontece uma vez por trimestre, em que a banda dos professores toca, eles apresentam alguns tópicos das máterias e por aí vai.
Essa de sábado vai ser a última e pelo jeito a mais legal. Vai ter um show de física, depois a banda dos professores e por último a gente vai ver o espetáculo Tangos e Tragédias.
O fato é que cada aluno tem direito a somente um convite; isso é uma merda, já que tem gente querendo levar namorado, irmão, amigo, etc. Como alguns alunos não vão, estão dando seus convites aos que querem levar alguém. Aí começou meu drama.
Minha família vem pra cá esse final de semana e eu queria levar meu namorado junto comigo ao Teatro. Uma colega minha do cursinho garantiu que daria o ingresso dela pra mim (a gente só poderia pegá-los a partir de hoje cedo) e eu fiquei tranqüila.
Para minha surpresa (ou não), quando cheguei ao cursinho hoje à tarde descobri que a guria que tinha me prometido o ingresso já tinha pego o dela pra ela e ainda 'tava procurando alguém que não fosse, pra ela levar uma amiga de fora!!!!!!!
Ok, eu sei que ela não tinha obrigação nenhuma e blá blá. Mas poxa, ela tem o meu orkut, custava ter deixado um recadinho de manhã avisando que tinha resolvido ir? Se ela não tivesse me avisado somente às 14h, talvez eu tivesse conseguido com outra pessoa. Na verdade eu constatei com algumas que já tinham doados seus convites e soube que se eu tivesse procurado elas uns 20 min antes, eu teria conseguido.
Motivo pra me deixar triste e ter vontade de chorar.
Daí quando percebi que todas as pessoas do mundo menos eu tinham conseguido seus ingressos "ilegais", eu caí no choro (é muito fácil me fazer chorar, assim como é fácil me fazer rir). Chorei igual a uma idiotona, como o Max Fischer chorou ao ser informado de que seria expulso da Academia Rushmore.
Agora tô com o nariz vermelho, os olhos inchados e querendo arrancar meus próprios cabelos por ter chorado por algo tão besta. O pior de tudo é que ainda tô triste. E tô ouvindo Eliott Smith, o que me deixa perto de cometer um suicídio.
A questão não é nem o "show" que, provavelmente, vou perder. É o fato de ter criado expectativas em cima disso pra depois cair de bruços e esfolar a cara na terra.
Eu sou uma imbecil.

5 comentários:

Thomas disse...

nossa, não sabia que sua expectativa era tãããão grande assim :S

poeta quebrado disse...

aluno do semi pode pegar também?
se for possível te dou o meu.

quanto ao samba, ouvi falar de vários lugares, mas o único que experimentei era muito bonito e com ótima banda, mas tinha preço de velho rico e nada de poder dançar.

tatiana disse...

O problema não é a entrada pra Super, né? É a falta de consideração alheia. Porque me parece uma puta falta de consideração prometer algo e não cumprir, sem dar a menor satisfação sobre.

Lucas disse...

ontem aconteceu algo parecido comigo... só que:
1) não chorei
2) não me descabelei
3) não cheguei perto do suicídio

só:
1) considerei muito meu curso na facul
2) pensei em largar tudo
3) assim como veio foi, ficou tudo bem.

se cuida má, precisando, tô ae :B

Mariana disse...

é. você se chama Mariana.
bem vinda ao clube dos conflitos. rs

evoé.