quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Mas a Mariana queria ver um filme do Godard

Quem me conhece sabe que eu gosto de cinema. Gosto mesmo. Se pudesse, viveria fazendo joguinhos como o Theo e a Isabelle de "Os Sonhadores" fazem (alguém já percebeu como eu gosto de citar esse filme?) - ok, um pouco menos pornográficos.
Não. Não que eu seja uma enciclopédia ambulante, mas gosto. Gosto de ir ao cinema, gosto de ir na locadora, de ler críticas em jornais e revistas. Só não me aprofundo mais no assunto porque...né?
Mas que fique bem claro que não sou uma chata, que só gosto de filmes que todo mundo acha um pé-no-saco. Porque, ao mesmo tempo que eu gosto de coisas do tipo "Último tango em Paris" (acho que o Bertolucci dominou minha mente no breve cochilo 'sofá-escrever no blog'), gosto de comédias românticas. Adoro comédias românticas.
Agora pouco mesmo, depois de ter levado um bolo sido informada pelo Fernando que ele não ia poder fugir do trabalho pra ir comprar cigarro e ingressos comigo, resolvi sentar no sofá e ver o que estava passando; *click* era "Afinado no Amor", e eu amo esse filme com toda a minha alma.
Enquanto via o filme, fiquei pensando como as pessoas se dão bem nas comédias românticas. É muito impressionante.
Alguém aí já assistiu "Alta Fidelidade"? Bom, é o típico filme que todo mundo já viu e quem não viu deve assistir. No começo, o personagem do John Cusack diz (nas entrelinhas haha) que músicas sobre desilusões amorosas e coisa e tal deveriam ser proibidas, porque fazem tanto mal quanto uma guerra. Tenho o mesmo pensamento, mas em relação a comédias românticas.
Quando um loser, cantor de casamentos iria humilhar o ricão e ainda por cima roubar a mulher dele?
Difícil de responder, né? NÃO. A resposta é: NUNCA, jovens.
É a lindíssima ilusão que esse tipo de filme passa para os losers: que todo mundo um dia se dá bem.
A partir desse momento, passo a odiar as comédias românticas com toda a minha força.
- mas isso vai ser só até amanhã, quando eu me pegar assistindo a minha fita de "Feitiço do Tempo" pela milésima vez.

nota: post xoxo né? Desculpem-me, não estou acostumada a escrever coisas assim, hm... vocês entenderam.
Para reatar meus laços afetivos com as poucas pessoas que resolveram perder seu tempo lendo essa bagaça aí de cima (e agora querem me matar), vou presentear-lhes com a belíssima piada que ouvi do meu professor hoje, às 9h e pouco da madrugada.
Professor: Alguém aí conhece alguém que tenha nascido em Pelotas?
Todos: ...
Professor: Eu também não. Só conheço pessoas que nasceram inteiras.

HA-HA-HA, seria melhor se eu tivesse escrito só a piada.

beijos pessoas, stay beautiful.
rs

4 comentários:

Bill disse...

Olá.........

E dona moça, 7ª arte é bom demais.
também adoro cinema, vou sempre e sempre e sempre.
Gosto de tudo um pouco, ja fui vidrado em Comédia romântica, e claro que "Alta Fidelidade" é o top, realmente um filme e tanto.
Mas a realidade em si neles deixa raiva mesmo, sempre com aquele "q" de esperança pra o amor verdadeiro, no final tudo dá certo mesmo que parece mais provável a terra pegar fogo ao se chocar com o sol x)
Feitiço do Tempo x) hummmm
Nha um filme que eu não largo, na verdade dois, "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" e "Moulin Rouge" (=

Agora seu professor... Ja pode ganhar um livrinho de piadas de papagaio hahha

Beijo dona moçaaaaaaaaaaaaaaa

:**************************************

Jé! disse...

melhor teria sido só o texto, não que a piada não tenha sido boa, mas sabe né!? aushausauhs
comédia romantica em certos casos deveria ser classificado como ficção, maaas. E por falar nisso assista o amor não tira férias, eu até chorei! haha (ai jéssica me poupe)


Beijo má ;**

rafa. disse...

Assista meeesmo, ma! É muito bom, eu tb chorei (sem conta que o cara é lindo!) haha
Essas duas últimas semanas frequentei o cinema como nunca. E por fim, nem vi o que eu queria. 007. mãaas beleza.
Cara, eu acho meio paia esse destino pré-visto das comédias românticas. Mas às vezes é massa acreditar que tuudo pode ser lindo e perfeito, como nos cinemas. Nem que seja por umas duas horas.

e quanto à piada. haha, deixa eu pensa aqui...seráaa que é o Saulo?
só pode!

beeeijo, florzinha!
bom fds ;)

Tatiana disse...

Hahaha, diverti-me c/ esse post. Ficou zóinha, Ma. Despretensioso. :)
E, na condição de cinéfila doentia, devo dizer que comédias românticas também podem ser ótimas. Acho que cinema é uma coisa de momento; assim como há os dias p/ drama, há os dias em que a gente precisa mesmo dessas pequenas doses de ilusão. Ai, ai.

Agora você me dá licença, que vou assistir "Lost In Translation" pela 327ª vez. ;)

Boa semana, mocinha!
Bjo bjo